Demonologia

Demonologia é o estudo sistemático dos demônios. Quando envolve os estudo de textos bíblicos, é considerada um ramo da Teologia. Por geralmente se referir aos demônios descritos no Cristianismo, pode ser considerada um estudo de parte da hierarquia bíblica. Também não está diretamente relacionada ao culto aos demônios.

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2016

Diccionario de Demonios: Letra B

Continuando com nosso projeto Dicionário Inferno, oferecemos uma extensa lista de demônios cujos nomes começam com B. Aqui você vai encontrar o Belial orgulhoso e pervertendo; Belzebu, também conhecido como "O Senhor das Moscas"; o Balam intimidante com seu poder de transformar as pessoas invisíveis; para Berith e talento invejável para transformar qualquer metal em ouro; intelectual Buer com o seu conhecimento filosófico amplo; etc ...

LETRA B

Baaba: Baaba é um demônio chamado no Ars Theurgia, que aparece no tribunal Barmiel, que lidera as forças demoníacas do sul, que estão sob o domínio do diabo imperador Caspiel. Baaba detém o posto de Duke e é dito para servir o seu líder durante a noite (Caspiel). Apesar de ser um duque, Baaba tem nenhum demônio em seu comando.

baalBaal: É o mesmo ser como Belzebu. também conhecido como "O Senhor das Moscas" Belcecú é um dos sete príncipes do inferno e que representa o pecado capital da gula. Seu nome deriva Ba 'al Zebube, um termo depreciativo que os hebreus usado para fazer o divertimento do fato de que o templo onde era adorado estavam cheias de moscas, insetos que se alimentam de carne dos sacrifícios não foram recolhidos e deixados a apodrecer dentro do templo. Nota: Para saber mais, consulte o artigo Belzebu (Baal) - O Senhor das Moscas

Baalberith: Ele nomeou como o "ministro Infernal dos tratados" no texto do século XIX Les Iris. Seu nome também aparece em um documento escrito no século XVII por Urbain Grandier, padre acusado de bruxaria e queimados para o envio de Asmodeus para um convento, fornicar com eles ... O documento que menciona Baalberith Grandier é supostamente assinou um pacto com Satanás e alguns demônios de alto escalão eram como testemunhas. Além disso, nesse texto Baalberith aparece como o tipo ou a secretária responsável pelos convênios de Satanás.

Bachiel: Um demônio pertencente à corte do sul; de acordo com a Ars Theurgia serve o rei demônio Maseriel, e detém o título de Duke, tendo trinta demônios sob seu comando. Bachiel é um demônio noturno que serve Maseriel apenas nas horas governado pela escuridão.

Baciar: Relacionado no Ars Theurgia, este daemon serve Raysiel, Rei Infernal Norte. É um demônio durante o dia, e só serve seu mestre durante o dia, com os cinqüenta demônios que lhe obedecem, e que detém a patente de Duke.

Badad: De acordo com Mathers, o nome desse demônio é hebraico e significa "solitária". Badad está sob o comando dos principais demônios dos quatro pontos cardeais: Oriens, Paimon, Ariton, e Amaimon. De acordo com a Magia Sagrada de Abramelin Magician, Badad pode ser chamado durante qualquer dia devocionais atribuídos ao Santo Anjo Guardião.

Badalam: Este daemon no manuscrito Munique, onde ele convoca um feitiço projetado para ser amado por uma certa mulher. O manuscrito acima, Badalam é descrito como um "senhor infernal" que tem o poder de comandar uma série de demônios subordinados para se lamentar e / ou assediar o assistente branco escolhê-lo ou ter seu favor. Algo estranho e não coincide com os outros textos demonológicas, é que Satanás aparece no manuscrito de Munique, como subordinado ao Badalam.

Bael: Outro nome para Baal ou Belzebu.

Bafamal: Um dos demônios pertencentes às tropas Astaroth. edição da Magia Sagrada de Abramelin Magician I do Mathers aparece com o nome "Bafamal".

Bahal: Este daemon é um servo exclusivo de Astaroth, que além de ser seu mestre também é seu professor. Na versão Mathers da Sagrada Magia de Abramelin Magician, Bahal aparece ligado ao trabalho do Santo Anjo da Guarda ...

Bakaron: Dentro da Magia Sagrada de Abramelin Magician, esse demônio aparece ligado ao trabalho mágico conectado com o Santo Anjo Guardião. De acordo com o texto, Bakaron serve o demônio Asmodeus. Ao traduzir Mathers, sugere-se que o nome desse demônio é de origem hebraica, que significa "primeiro nascimento"

Balaken: De acordo com o Mathers oculto, o nome desse demônio está ligada ao termo "saqueadores". Mathers também afirma que Balaken serve os Oriens príncipe infernais e, portanto, está associado a este.

Balalos: Ao traduzir Mathers da Magia Sagrada de Abramelin Magician, Balalos serve quatro príncipes infernais dos pontos cardeais: Oriens, Paimon, Ariton, e Amaimon. Além disso, Mathers acho que o nome do demônio é derivado de uma palavra grega root "para jogar" ou "kick".

balamBalam: Esse demônio aparece no Goetia, que afirma que pertencia ao coro de Domínios quando ele era um anjo. Em Pseudomonarchia Daemonum de Wierus, Balam é descrito como uma grande e terrível rei infernal, que comanda quarenta legiões infernais e tem o poder de se tornar invisível para as pessoas. Além disso, o texto refere-se Wierus que, quando ela se manifesta, fala com a voz do cavalo, montado em um urso, tem olhos flamejantes, cauda de serpente e três cabeças: um búfalo, um homem e um carneiro. De acordo com o texto da Scot, Discovery of Witchcraft, Balam carregar um queixo em seu punho, e de acordo com a Goetia do Dr. Rudd, pode ser facilmente dobrado pelo anjo Hahasiah.

Balfori: Um servo de Belzebu, de acordo com a Magia Sagrada de Abramelin Magician.

Balidcoh: Este daemon é ligada ao elemento de terra, e é muito laborioso e paciente. Ao contrário de muitos seres infernais, ele tem uma aparência bonita e brilhante, e é um dos guardiões dos tesouros da terra, e um ministro do rei infernal Albunalich. Balidcoh pode ser muito generoso para aqueles que recebem seu favor, dando-lhes pedras de ouro ou preciosos, ao passo que se um candidato de metais preciosos ou de outra riqueza terrena é o alvo de sua antipatia, sempre falham em suas tentativas de encontrar o que deseja, porque Balidcoh impedirá a busca vir a ser concretizadas. Dependendo da versão do Liber Juratus escrito por Daniel Driscoll em 1977, Balidcoh é um espírito oracular, que tem a capacidade de revelar coisas do passado e do futuro, e que pode trazer chuva e incitar o ódio ea violência entre as pessoas.

Balidet: No livro do século XVII Um Tratado de Magia Angélica, Dr. Rudd (autor do livro) descreve Balidet como ministro do rei infernal Maymon, que classifica como um dos chefes dos espíritos ocidentais dentro do mesmo texto.

Balsur: Esse demônio, de acordo com a Ars Theurgia, 3880 comanda demônios inferiores, e detém a patente de Duke, mas é apenas um dos milhares de servir os duques poderosos Amenadiel, imperador do Ocidente.

Baoxes: um dos abundantes Dukes dentro dos batalhões do Norte, e milhares de demônios comando, que servem o rei demônio Baruchas, pelo menos de acordo com a Ars Theurgia, onde é dito para aparecer apenas na nona do dia, dividindo o dia em quinze segmentos.

baphomethBaphomet: Atrás da imagem do Baphomet há um simbolismo todo. Baphomet é o demônio aparência hermafrodita, a cabeça de carneiro, asas, por vezes, entre outros detalhes de sua representação complexa. Baphometh aparentemente surgiu no século XI nos Cavaleiros Templários, uma ordem armada de cavaleiros cristãos supostamente possuidor de grandes segredos, e popularmente conhecido como os Templários. Por muitas razões, incluindo por razões económicas, os Templários foram dissolvidos, e muitos de seus membros foram presos ou mesmo executados. Entre as muitas acusações que exerciam contra eles foi a de abandonar a fé cristã e adorar um ídolo estranha chamada "Baphometh". Segundo parado por trovadores franceses do material XII e XIII século, o nome "Baphomet" era originalmente uma corrupção de "Muhammad", que na época era comumente referido como "Mahomet". Se esta hipótese fosse verdadeira, isso significaria que os templários tinham abandonado a fé cristã a render-se à fé de seus inimigos: o Islã. Em confissões que os templários ser torturado, Baphometh foi descrito como uma cabeça com três faces, como um gato, como um porco, bem como uma variedade de outras formas incompatíveis em conjunto, e, aparentemente produzida pelo desespero de tortura. Além disso, nada foi encontrado Baphometh ou as Regras Templários ou qualquer outro documento da ordem, e na verdade nunca poderia provar que eu afirmava ser, por natureza, não iluminado, estava ligado à Ordem dos Templários; mesmo que tal fosse o caso, todos teriam quase certamente sido a de que a sua aparição correspondeu com todo o simbolismo que abrange do conhecimento oculto mais importante possuído pela ordem. Séculos depois os Cavaleiros Templários foram dissolvidos, ocultista Baphometh revivido no campo graças aos rituais livro de Alta Magia, publicado por Eliphas Levi em 1854. No texto, Eliphas falou de Baphometh como o "cabra sábado", e forneceu um todo gama de significados para a imagem que ele tinha criado um tal ser. Agora o Baphometh Eliphas acabou se tornando a excelência Baphometh, por isso é apropriado referir a descrição que ele (Eliphas) ​​atrás << A cabra na fachada transporta o sinal do pentagrama na testa com um ponto na parte superior, um símbolo da luz, as duas mãos que formam o sinal de hermetismo, o homem apontando para a lua branca "Hesed" eo outro apontando para baixo para o negro de Geburah. Este sinal expressa a harmonia perfeita da misericórdia e justiça. Seu braço é do sexo feminino, o outro homem como o Khunrath andrógino, atributos que tiveram de se unir com os de nossa cabra "," porque ele é um eo mesmo símbolo. A chama da inteligência que brilha entre seus chifres é a luz mágica do equilíbrio universal, a imagem da alma elevada acima como a chama, como eles foram amarrados à matéria, brilha acima dela. A cabeça do animal feio expressa o horror do pecador, cujo ato físico, que é o único parte responsável tem de suportar a punição exclusivamente, porque a alma é insensível de acordo com a sua natureza e só pode sofrer quando se materializa. A haste de pé em vez de órgãos genitais simboliza a vida eterna, o corpo coberto de escamas a água, o semi-círculo acima da atmosfera, as penas seguinte acima da volátil. A humanidade está representada pelos dois seios e os braços andróginos dessa esfinge do ocultismo. >>

Baraquiel: Um dos Grigori nomeado no Livro de Enoque. Ele diz que estava entre os dez líderes desses duzentos anjos caídos. Como é sabido, as várias disciplinas ensinadas humanos Grigori e Baraquiel ensinou astrologia.

Barbarus: No manuscrito de Munique, Barbarus é tanto Duke e Earl, e quando intimação soar trombetas de guerra. Barbarus também tem o poder de revelar a localização de quaisquer tesouros protegidas por magia, e comandar 36 legiões infernais.

barbatosBarbatos: Um dos 72 demônios da Goetia, e também aparece na Pseudomonarchia Daemonum de Wierus ea descoberta de Witchcraft Reginald Scot. Nos dois últimos textos, Barbatos é um conde, embora de acordo com o Tratado da Magia Angélica Dr. Rudd é um duque; No entanto, os três textos concordam que comanda trinta Barbatos legiões demoníacas, cujo número total de combatentes seriam em 3000 de acordo com o texto do Dr. Rudd. Quando se manifesta, Barbatos aparece com uma grande comitiva, incluindo tropas, outros espíritos infernais e quatro devils reis. Além disso, Barbatos tem o poder de descobrir tesouros escondidos encantamentos, e ensinar qualquer linguagem não-humanos, tais como pássaros, cães, vacas, e assim por diante. Antes de revelar, Barbatos pertencia ao coro das Virtudes; e agora que o diabo pode ser convocado quando o sol está em Sagitário, e é facilmente derrotado pelo anjo Cahetel.

Barbil: Este daemon serve o rei infernal Barmiel, e está associada com o Sul. De acordo com a Ars Theurgia, detém o posto de Duke e tem 20 ordens abaixo seus demônios. É um demônio durante o dia, só funciona quando houver luz solar.

Barbis: O Ars Theurgia é descrito como um demônio da noite associado com o Sul, que serve o rei infernal Barmiel, mantendo o posto de Duke e ter vinte demônios sob seu comando.

Barbuel: De acordo com o sexto e sétimo livro de Moisés, o diabo aparece sob a forma de um cão selvagem, e é mestre de todas as artes e as coisas poderosas, além de ter a capacidade de criar tesouros incomuns para o assistente. De acordo com os livros mencionados, Barbuel é uma das Sete Grandes Príncipes dos espíritos, e pode estar associada com o demônio Marbas (presente na Goetia) por semelhança fonética.

Barchan: O texto Liber Angelis século XV, barchan é a principal construção do anel demon supervisor del Sol: um talismã astrológico que dá o seu utilizador a capacidade de amarrar as línguas de seus inimigos e chamar um cavalo preto quando e onde; no entanto, para tê-lo, o mago deve fazer um grande número de sacrifícios de animais ...

Barchiel: Este daemon só aparece em pântanos e zonas húmidas. Ele tem uma boa natureza e cortes, e tem 1320 demônios que lhe obedecem. Barchiel serve Hydriel, um duque infernal que está sempre se deslocam de um lugar para outro. De acordo com a Ars Theurgia, Barchiel se manifesta sob a forma de uma virgem com cabeça de serpente, e é também um companheiro Larmol infernal Duke, que também, como Barchiel serve o príncipe infernal Menadiel. Finalmente, a Ars Theurgia Barchiel menciona que aparece na segunda hora do dia.

Barfas: Esse demônio é diurna e detém a patente de Duke, mas apenas vinte demônios fazem suas tropas. De acordo com a Ars Theurgia, ele é associado com o Ocidente e serviu na corte do rei demônio Malgaras.

Barfos: O Ars Theurgia, Barfos é um demônio noturno que pertence ao tribunal de Usiel, demônio associado com o Ocidente. Da mesma forma, detém o posto de Duke e comandos de quarenta demônios, tendo também a capacidade de esconder tesouros por magia, e descobrir tesouros escondidos através de encantamentos.

Bariet: De acordo com a Ars Theurgia, este dia serve o rei demônio infernal GEDIEL, está associada com o Sul e detém o posto de Duke, comandando vinte ministros demônios.

Barmiel: Ele é o espírito infernal que comanda as tropas Caspiel, Imperador do Sul. Na Ars Theurgia diz-se a obedecer-lhe trinta duques infernais, dez servem durante o dia, vinte durante a noite. Além disso, o Ars Theurgia diz Barmiel tem uma boa natureza, e inclinando-se para obedecer aqueles com conhecimento suficiente para enviar. Finalmente, também na Steganographia Trithemius, escrito em 1499, ele menciona o demônio Barmiel.

Baros: De acordo com a Ars Theurgia, é um demônio noturno que está associado com o Sul, detém o posto de Duke, comandando trinta demônios e serviu na corte do rei Maseriel infernal.

Barsafael: Aparece no Testamento de Salomão, é um demônio de doença e morte, e é especialista em enxaqueca. Para dominá-lo, o nome do Arcanjo Gabriel pode ser invocado.

BarSu: De acordo com a Ars Theurgia, BarSu está associado com o Ocidente, serve o príncipe infernal Usiel e detém a patente de Duke, comandando trinta demônios. BarSu pode revelar tesouros escondidos, tesouros escondidos e protegê-los de saqueadores.

Baruch: O Ars Theurgia diz Baruch serve o príncipe infernal Menadiel, mas também é um inferno de uma empresa que segue Chamor por toda parte, e se manifesta na sexta hora do dia, imediatamente após Chamor, que aparece no quinto .

Baruchas: O Ars Theurgia este demônio infernal reina como rei sobre o leste do Norte (a bússola é dividido em 32 seções) e é o mais importante na cadeia de comando liderado por Demoriel, Imperador do quarto do Norte. Ele tem em seu comando muitos Dukes que o servem. Curiosamente, a Bíblia é um Baruch, que é o escriba de Jeremias também aparece; no entanto, isso não deve suspeitar que o demonológica fonte destinada a realizar uma blasfêmia secreta demonizar o nome do personagem bíblico.

Baruel: Em sua tradução da Magia Sagrada de Abramelin Magician, Mathers sugere que o nome desse demônio significa "Comida de Deus", e Magoth servindo ao diabo, e o diabo Kore.

Baruth: No manuscrito de Munique, Baruth é um dos muitos demônios que são nomeados em um feitiço de adivinhação; e, como mostrado, seu nome é uma variação do nome de outro demônio: Baruch.

Basiel: De acordo com a Ars Theurgia, está associado com o Ocidente, serve o rei Malgaras, é um grande duque que comanda apenas dez demônios, e uma noite demônio esse dia nunca chega.

Batariel: Um dos Grigori nomeado no Livro de Enoque, que depois de cair liderou um grupo de nove anjos caídos, e antes de cair desempenhou um papel importante na redução dos outros Vigilantes Angeles (estes são os Grigori)

bathinBathin: Esse demônio aparece no Goetia, o Tratado da Magia Angélica Dr. Rudd, na descoberta de Witchcraft Scot, eo Daemonum Psueodmonarchia de Wierus, onde ele é descrito como um forte Duque infernal que comanda trinta legiões inferno, e ele parece um homem musculoso, com uma cauda de serpente, que aparece montando um cavalo amarelo, como se fosse um piloto apocalíptico. Bathin tem o poder de se teletransportar pessoas de um lugar para outro, e sabe muito sobre as propriedades mágicas de ervas e pedras preciosas, sendo que ambos gostam de conhecimento comunicando-o invocam. De acordo com Dr. Rudd, Bathin pode ser dobrado pelo anjo Caliel.

Batternis: Como traduzido por Mathers da Magia Sagrada de Abramelin Magician, este daemon serve Mr. infernal Magoth, e seu nome é baseado em uma palavra que significa "useis de vãs repetições", que em última análise, significaria algo como "O Bummer "

Batthan: Como traduzido por Grimório do papa Honório de Peterson, Batthan é o rei dos espíritos de sol, e os demônios que fazem o corte são resplandecente com pele dourada e comportamento cavalheiresco. Batthan tem o poder de fazer as pessoas tornar-se rico, poderoso e amado, mais você pode manter a saúde daqueles que querem se beneficiar. Por seus favores, você pode pedir a ajuda de anjos Rafael, Cashael, Dardyhel e Hanrathaphael, todos os que têm o poder de dominar.

Baxhathau: É um servo do diabo Batthan e um dos demônios ligados ao sol; que, como ele, pode ser dominado por Rafael anjos Cashael, Dardyhel e Hanrathaphael. Como traduzido por Grimório do papa Honório de Peterson, o diabo tem o poder de fazer as pessoas saudáveis, rico, poderoso e bem-amado. Baxhathau é uma das quatro demons solares estão sujeitos ao vento do Norte.

Baysul: De acordo com o Liber de Angelis, este serve o infernal rei demônio Abdalaa, e é invocado como parte de um ritual destinado a conquistar o amor de uma mulher.

Baytivakh: De acordo com o livro de T. Schrire em 1966, encantos mágicos hebraico, "Baytivakh" é um dos vários nomes de Lilith pode ser encontrada nas pulseiras mágicas hebraicas criados para proteger as mulheres e crianças de Lilith .

Bealphares: O Tratado da Magia Angélica Dr. Rudd, o diabo aparece sob o disfarce de um grande rei ou príncipe do ar. Por sua parte, na descoberta de bruxaria Scot, ele é mencionado em um feitiço de invocação.

Beball: De acordo com Daemonum Pseudomonarchia de Wierus, esse demônio é um demônio ligado ao Paimon, que atende pessoalmente e ao lado do qual aparece sempre que é convocado (a Paimon) Mal Rei.

becharBechar: Você vai ser nomeado em a verdadeira chave de Salomão, que afirmava que serve Sira, que por sua vez serve directamente Lúcifer. também chamado de "Demon Fortean" chuvas Bechar pode causar rãs sanguíneos e causar a dominar certos eventos climáticos.

Bechaud: Nomeado em Verum Grimorium Peterson supostamente só pode ser convocada na sexta-feira, e serve o diabo Syrach, um duque infernal, em cujas tropas Bechaud é o terceiro no comando. Finalmente, se o mágico dominado, Bechaud pode dar-lhe poder sobre toda a tempestades, chuva, relâmpago, vento e sapos.

Béchet: O demônio que governa na sexta-feira, eo Grimório do papa Honório aparece como uma mudança de Bechar e Bechaud demônios nas apresentações destes faz Grimorium Verum e verdadeiro Chave de Salomão.

Bedary: A Duke na hierarquia infernal Carnesiel, imperador do Oriente. Seu selo para invocar sobre o Ars Theurgia.


elcebuBelcebú: Baal é o mesmo como descrito acima. Não vamos repetir a descrição aqui, mas sugerimos ao leitor a avaliar as informações detalhadas fornecidas Belzebu (Baal) - O Senhor das Moscas.

Behemoth: Você será mencionado na Bíblia, no Livro de Job, onde é descrito como uma enorme besta que possa andar na terra e comem grama: << Contempla agora o hipopótamo, que eu fiz contigo, erva como um boi. Eis que agora, sua força está nos seus lombos, e sua força está no umbigo do seu ventre. Ele se move a sua cauda como o cedro; os nervos das suas coxas são entretecidos. Os seus ossos são como bronze, seus membros como barras de ferro. Ele é o chefe dos caminhos de Deus; que ele fez pode fazer a sua espada para se aproximar até ele. Certamente os montes lhe; e todos os animais selvagens brincam lá. Deita-se debaixo das sombras no esconderijo das canas e no pântano. Os lotos cobrem-no com sua sombra; os salgueiros de ribeiras cercam. Aqui mãe deixa o rio, mas ele não recuou. Ele é tranqüila, embora um Jordan inchar até a sua boca. Sob o lótus chafurda na moita de canas e juncos. Lotos cobrem-no com sua sombra, os salgueiros cercam o fluxo. Será que quis tomar qualquer quando vigilante, e furar o nariz? >>. Alguns intérpretes sugerem que a criatura foi mencionado por hipopótamo Job, e outros dizem que ele poderia ser o elefante ou o boi de água, mas a primeira hipótese é a mais aceita. Tomar novas interpretações, Behemoth tem sido associada com Bahamut, uma criatura da mitologia babilônica, representando as forças primordiais. No mesmo sentido, também foi sugerido que Behemoth poderia ser inspirado pelo boi do Céu, uma criatura mitológica ligada à deusa Ishtar. Finalmente, no demonológica campo próprio, Berbiguier dá uma gama relativamente baixa, é o Grande Copero, uma espécie de versão infernal de Ganimedes, que na mitologia grega era o "portador da taça dos deuses".

Belamith: De acordo com a Chave de Salomão, tem o poder de invisibilidade para aqueles que convocado, e pode ser concebido como parte de uma invisibilidade soletrar Almiras supervisionada pelo Mestre de Invisibilidade: o que também aparece referenciada na tradução de Mathers Magia sagrada de Abramelin o Mago.

Belbel: Esse demônio ataca o coração ea mente das pessoas, enfermándolos e distorcê-las. No testamento de Salomão é um dos demônios associados com os 36 decanos do zodíaco, que podem ser controlados, invocando o nome do anjo Arael, que também pode dominar e expulsar o demônio Sphandôr.

Belferith: O manuscrito de Munique lista como um "demônio" associado com uma maldição: a saber, quando o mago pretende atacar fortemente o inimigo roubar os sentidos, é necessário realizar um ritual que Belferith e outros demônios que são invocados.

belialBelial: de origem hebraica, o nome normalmente traduzido como "o pior" ou "inútil". Belial aparece várias vezes no Antigo Testamento, especialmente na versão King James da Bíblia. Nele, o nome usualmente utilizado por uma classe de pessoas para o qual é referido como "filhos de Belial". Em traduções mais modernas da Bíblia, incluindo a New King James Version, "Belial" é muitas vezes omitido nas passagens (versos), em vez de ser expressões utilizadas, tais como "mal" ou "perversão". Em 2 Coríntios 6:15, Belial é nomeado em oposição direta a Cristo, e não há maneira de que poderia ser interpretada como referindo-se a uma qualidade imoral, mas como um outro nome para Satanás. Assim, em virtude da forma como o nome foi usado no Antigo Testamento, há controvérsia sobre se ele estava ou não sendo usado como um nome próprio e, portanto, referindo-se a um ser concreto. Em qualquer caso, Belial também apareceu em vários livros relacionados com a tradição bíblica. Em Testamentos dos Doze Patriarcas, Belial, nomeado como "Belial" por causa da cultura helenizada do autor do livro, claramente ele aparece como o adversário de Deus ali, como se a nossa Satanás foram, Belial é um tentador, em cujas mãos cair os "filhos de Israel", quando se desviar do caminho certo. Enquanto isso, na Ascensão apócrifo de Isaías, Belial recebe o título do Anjo da Anarquia. No famoso texto do Mar Morto ou "Guerra dos Filhos da Luz e os Filhos das Trevas", Belial é descrito como o "anjo de hostilidade", cujo domínio é escuro, e não para semear a corrupção e culpa entre "os filhos dos homens." Não só isso, mas também é o líder dos Filhos das Trevas, e todos os anjos que o seguem são "anjos da destruição". Consistente com os Manuscritos do Mar Morto, o Testamento de Amram também afirma que Belial conduz os exércitos dos Filhos das Trevas, e trabalhar em oposição direta ao Miguel, que lidera os exércitos dos Filhos da Luz; mas também lhe dá o título de Rei do Mal e Príncipe das Trevas e os estados que tem um rosto terrível e sinistro, como o de uma cobra. Voltando agora para tempos mais modernos, o Goetia Belial tem o estatuto de "rei entre demônios", embora seja o segundo ter sido criado após Lúcifer. No texto acima, Belial se manifesta na forma de dois anjos bonitos em um carro de fogo, e também pode conseguir cargos e honras importantes para ela suplicante, e fazer nossos inimigos nos tornamos favorável. O Tratado da Magia Angélica Dr. Rudd é mencionado-lo também; e, na hierarquia das Demonologista Charles Berbiguier, Belial é o embaixador infernal para a Turquia. Para Mathers em sua tradução da Magia Sagrada de Abramelin Magician, Belial é um dos quatro grandes demônios, com Satanás, Leviatã e Lúcifer. Importante também está dentro do Daemonum Pseudomonarchia de Wierus, que menciona como um dos três melhores entre os 72 presos demônios rei Salomão. No livro acima, ele é dito ser o "pai e sedutora" dos anjos que caíram, que rege oitenta legiões, que é extremamente falso e apenas dizem a verdade se ele é compelido pelo uso de nomes divinos, em seguida, manifestando-se como um anjo bonita que monta um carro de fogo, mas também pode se manifestar como um exorcista. Finalmente, o Goetia do Dr. Rudd diz Belial pertenciam à mesma ordem angélica de Lúcifer, e pode ser superado pelo anjo Habujah

Belfegor: Belfegor é um dos chamados "sete príncipes do inferno." Ele é o demônio da preguiça e todas as manifestações que o acompanham: a preguiça, Conformidade, conforto levando à inércia da mediocridade. também conhecido como "O Senhor dos Opening" Belfegor geralmente mais fácil e incentivar formas antiéticas. Nota: Para saber mais, consulte o artigo Belfegor - o demônio da preguiça

Belsay: De acordo com a Ars Theurgia, é um grande Duke governado por Raysiel, rei infernal do norte. É também uma noite, demônio teimoso e mal-humorado que comanda apenas 20 demônios.

Benodiel: O Ars Theurgia dito ser um infernais Duke 390 demônios comandantes que servem o infernal príncipe infernal Menadiel entre as tropas ocidentais e só pode convocárselo na sétima hora planetária do dia.

Benoham: De acordo com a Ars Theurgia, Benohan é um infernal Duke Oriente, servindo o imperador Carnesiel e pode ser chamado em nome do que isso.

berithBerith: Tanto o Pseudomonarchia Daemonum ea descoberta de Witchcraft Scot, Berith é um Duque infernal que comanda 26 legiões, e aparece como um soldado vermelho, com o manto eo cavalo vermelho, como ele é associado com Marte e é, portanto, um demônio marcial, ligada aos soldados, a guerra e a cor da sua própria. Apesar disso, ambos os livros não dão poderes de guerra, mas a capacidade de transformar qualquer metal em ouro e o poder de conferir grande dignidade para as pessoas. Além disso, Berith tem um grande conhecimento do oculto, e pode revelar coisas do passado, no presente ou no futuro, mas, muitas vezes, estar mentindo, a menos que a magia é usada para forçá-lo a dizer a verdade. De acordo com o manuscrito de Munique, Berith é um detentor do Oriente, e pode dar um manto de invisibilidade. Finalmente, o Goetia do Dr. Rudd diz o anjo Seechiah pode superar e dominá-lo.

Betasiel: O Ars Theurgia, Betasiel é um grande duque que comanda cinqüenta demônios, e serve apenas durante o dia em que as tropas do norte do rei demônio Raysiel.

Bethel: Ao traduzir o Grimoire Armadel Mathers, Bethel é descrito como um espírito manso, que ensinou a Adão a liberdade, as virtudes de Deus e as leis desses virtudes. Apesar de ser um demônio, tem uma certa liberdade celeste e isso não é ruim ... Ele estava sempre querendo chamar, você deve deixar em uma floresta ou em um jardim bem exuberante.

Postagens populares

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...