Bem Vindos ao oequilibriosobrenatural.blogspot.com.br

Demonologia é o estudo sistemático dos demônios. Quando envolve os estudo de textos bíblicos, é considerada um ramo da Teologia. Por geralmente se referir aos demônios descritos no Cristianismo, pode ser considerada um estudo de parte da hierarquia bíblica. Também não está diretamente relacionada ao culto aos demônios.


segunda-feira, 2 de abril de 2018

Demonologia Sobre o Pentagrama

Pentagrama

O pentagrama possui diversas representações e significados. A representação de uma estrela de cinco pontas, formada por uma linha contínua e entrelaçada, sempre foi considerada pela humanidade como um sinal de força e energia. Os primeiros cristãos tinham o pentagrama como o símbolo das cinco chagas de Cristo.

Para os esotéricos e pagãos, o pentagrama representa os cinco elementos: a terra, o ar, a água, o fogo e o espírito. Os seguidores da Wicca, por exemplo, usam o pentagrama dentro de um círculo como símbolo de sua religião.
Na geometria, o pentagrama é a denominação dada ao pentágono regular estrelado, usado como talismã pelos pitagóricos, ou seja, os seguidores do pitagorismo – conjunto de doutrinas e regras de vida atribuídas a Pitágoras, filósofo e matemático grego (sec. VI a.C.).

Talvez conhecido pelos antigos mesopotâmios, foi muito considerado por Pitágoras que observou sua relação com o número áureo. A maioria dos autores opina que o pentagrama foi primeiro conhecido e estudado pelos babilônios, e daí em diante o tomaram os pitagóricos, devido à coincidente associação do pentágono regular com o cosmos e ordem divina, ainda assim, existe quem ponha em dúvida, pois o sumário atribuído aos neoplatônicos, Eudemo de Rodas e Proclo, menciona que os pitagóricos, apenas conheciam a três das figuras cósmicas poliedros regulares, desconhecendo ao octaedro e ao icosaedro. A explicação dada é que eles os conceberam da forma dos cristais naturais e ao surgiram de uma dedução matemática, o que iria contra a herança babilônica.

Desde então se deu um uso ao mesmo tempo místico-mágico e outro científico; na magia o pentáculo com sua ponta voltada para cima significa o ser humano (de fato durante a Idade Média se esboçavam longos pentalfas para logo sobre eles desenhar se as figuras humanas, e isto pode se verificar no célebre escrito de Leonardo Da Vinci para o livro “A divina proporção” de Luca Pacioli (foto abaixo)), a magia tem o pentagrama como um de seus símbolos principais.
Na ciência propriamente dita a estrela pentagrama é um interessante diagrama que descreve várias leis matemáticas: se encontra como representante nos logaritmos, na sucessão de Fibonacci, a espiral logarítmica e por isto também nos fractais etc.

A magia tem o pentagrama como um de seus símbolos principais. Originalmente símbolo da deusa romana Vênus, foi associado a diversas divindades e cultuado por diversas culturas. O símbolo é encontrado na natureza, como a forma que o planeta Vênus faz durante a aparente retroação de sua órbita. Trata-se, também, de um dos símbolos pagãos mais utilizados na magia cerimonial, pois representa os quatro elementos (água, terra, fogo e ar) coordenados pelo espírito, sendo considerado um talismã muito eficiente.

O pentagrama é conhecido também como o símbolo do infinito, pois é possível fazer outro pentagrama menor dentro do pentagrama maior, e assim sucessivamente. Possui simbologia múltipla, sempre fundamentada no número cinco, que expressa a união dos desiguais. Representa uma união fecunda, o casamento, a realização, unindo o masculino, o 3, e o feminino, o 2, simbolizando ainda, dessa forma, o andrógino.

O pentagrama é um símbolo muito utilizado pelos eruditos da Escola Francesa de Cabala. Autores como Eliphas Levi e Papus o estudaram a fundo e o estabeleceram como um símbolo de proteção contra o mal, além de ser a boa vontade e a bondade.

O pentagrama era usado como emblema da Escola Pitagórica na Grécia Antiga, que também chamavam a figura de “pentalfas”; nesta escola, o lema principal era “Tudo é número”. Os pitagóricos rendiam verdadeiro culto ao número natural, considerando-o como a essência de todas as coisas.

Astronomicamente, o planeta Vênus descreve um pentagrama perfeito no céu através do plano eclíptico do céu a cada oito anos. Conjunções inferiores sucessivas dele se repetem numa ressonância orbital muito próxima a 13:8 (a Terra orbita oito vezes para cada 13 órbitas de Vênus), criando uma sequência de precessão pentagrâmica.

Para os pagãos, cada ponta do pentagrama representa um dos cinco elementos da natureza: ar, fogo, água, terra, e um espírito que a todos coordena. Atualmente, muitos usam um pentagrama no pescoço como símbolo de orgulho da sua religião e representando a sua fé, ou ainda como um amuleto de proteção. É importante notar que isso não é nenhuma obrigação para qualquer religião.

Além do seu significado primordial, dos cinco elementos, o pentagrama também representa o corpo humano (os quatro membros e a cabeça). Para alguns o pentagrama passa ainda a ser conhecido como “estrela do microcosmo” (pequeno universo), que simboliza o mago dominando o espírito sobre a matéria, inteligência sobre instintos, mente sobre o corpo.

Nos rituais da religião wicca, além de ser um dos símbolos da deusa, o pentagrama às vezes é usado como símbolo da terra, outras vezes para consagrar os instrumentos ritualísticos, objetos e amuletos. O pentagrama pode ser feito de qualquer material (metal, madeira, argila, vidro, etc.) e até desenhado em pedaços de pano ou mesmo no chão.
Pentagrama invertido

Pentagrama invertido é um símbolo associado ao satanismo, bastante utilizado pelos satanistas medievais como uma forma de representar o oposto dos dogmas do cristianismo.

Ao contrário do modelo convencional, o pentagrama invertido apresenta uma das pontas para baixo e duas pontas para cima, uma clássica representação a Baphomet, uma divindade pagã que é associada ao ocultismo e satanismo.
Mas ele também simboliza a questão do espirito ser apenas uma faceta da matéria,logo vemos que ele tem significados paralelos também.

Apenas no século XIX, no entanto, que o pentagrama invertido passou a ter uma conotação relacionada com o “mal”. Esta interpretação foi associada ao mago Éliphas Lévi (1810 – 1875), que alegava estar a extremidade inferior do pentagrama apontada para o inferno, indicando o “reino de Satanás”.

wicca?

Segundo o Wikipedia, "wicca é uma religião neopagã influenciada por crenças pré-cristãs e práticas da Europa ocidental que afirma a existência do poder sobrenatural (como a magia) e os princípios físicos e espirituais masculinos e femininos que interagem com a natureza, e que celebra os ciclos da vida e os festivais sazonais, conhecidos como Sabbats, os quais ocorrem, normalmente, oito vezes por ano."
O que é...? Qual sua origem...?



A palavra Wicca tem origem na palavra witchraft, ou “wiccian”, e quer dizer, bruxaria, uma religião que difundi-se ter sua origem no Xamânismo com grande tradição de magia, mas vale lembrar, que s
ua origem situa-se nos primórdios do evolucionismo humano da religião e pode ser detectado em praticamente todos os padrões religiosos ao longo da historia. Acredita-se que a bruxaria seja a religião mais velha existente no mundo. Foram achadas representações por meio de imagens e ícones da arte rupestre do período paleolítico que constem e significam o culto wicca, dentre tais representações, “o pequeno feiticeiro” e “o grande feiticeiro” que foram localizadas na caverna Trois Fréres, França.


O Xamanismo

O Xamanismo e a Magia são praticas espirituais, ou seja, par ser Bruxa não se faz necessário a execução de magia, ou mesmo se ter poderes paranormais como clarividência ou ainda mediunidade. 

O que difere uma Bruxa de um Mago?

O que difere uma Bruxa de um Mago ou Xamã é a sua dedicação, entrega, zelo, devoção aos Deuses. O Xamanismo e a Magia são ambas, técnicas utilizadas por Bruxas e Bruxos, mas, não têm relação com a devoção da Wiccana. 



É legitimo, ser bruxa realizando apenas e unicamente rituais de devoção, sem jamais ter realizado um feitiços na vida, mas o inverso não é verdadeiro, uma vez que, se não há amor verdadeiro de sua parte, pelas energias dos Deuses e equilíbrio com a Natureza, você pode praticar feitiços todos os dias e noites, e mesmo assim jamais será uma Bruxa. 



Habitualmente, Bruxas podem e devem realizara a pratica de feitiços servindo-se das energias da Natureza para solucionar as questões do dia a dia de sua vida, ou ainda, para auxiliar ao próximo porem, de forma alguma, podemos esquecer que a harmonia com as energias Naturais tem a maior relevância, bem como, o respeito por todos os seres viventes, e, de forma singular, respeito aos semelhantes. Desta forma, cria-se uma atmosfera ecológica sagrada e o interação inter-religiosa com diferentes contornos de espiritualidade.


A Arte dos Sábios

A Arte dos Sábios, como a wicca assim é dada pelos seus praticantes, é considerada uma religião de crença politeísta, ritualística dualista, e convicções monista, e integra o movimento atual que traz a luz novamente o neopaganismo. 

O que é Neo-paganismo

Um movimento religioso/espiritualista/ecológico que vem crescendo consideravelmente nos últimos anos por todo o mundo, e principalmente nos Estados Unidos. Com certeza você já tem uma ideia fundamentada sobre a palavra. Se vieram à sua cabeça expressões como "não batizado", "satanista", e "anti-Cristo", isto é sinal de que você chegou aqui na hora certa. Esqueça todos esses conceitos da aula de Crisma...a palavra Pagão vem do latim Paganus, que quer dizer "aquele que vive no campo", ou "aquele que vive do campo". Chamamos de povos Pagãos, aqueles que na Antiguidade tinham nos campos e plantações seu sustento, a base de sua vida. A Terra era, portanto, sagrada para eles. Toda a sua cultura e religião girava em torno da Natureza: a época das colheitas, as estações, os Solstícios, etc.

Muitos dos povos Pagãos eram politeístas, atribuindo aos deuses, faces da Natureza com que conviviam. Assim, havia o deus do Sol, a deusa da Lua. o deus da caça, a deusa da fertilidade, etc. Foram Pagãos os povos Gregos, Romanos e Celtas, por exemplo. Uma característica muito marcante da religião Pagã é a existência de deuses e deusas, às vezes com igual poder, e muitas vezes tendo-se a figura feminina como dominante.

Tomemos os povos Celtas por exemplo. Antes de serem influenciados pelo Cristianismo, sua cultura era totalmente matriarcal. As cerimônias religiosas eram conduzidas por sacerdotisas, a medicina era praticada pelas curandeiras, as decisões tomadas pelas Sonhadoras, e o deus não passava do Consorte da Deusa, a Grande Mãe. Como religião, o Paganismo busca, portanto, o equilíbrio, o casamento perfeito entre masculino e feminino, tanto no mundo exterior como dentro de cada indivíduo.

O Neopaganismo busca reviver o modo de vida desses povos. Paganismo porque retoma suas crenças a práticas, e Neo, porque tem que se adaptar ao novo modo de produção Capitalista, e muitas vezes à vida urbana. Milhares de pessoas em todo o mundo passam a olhar para a Lua de uma maneira diferente, e a celebrar as estações mais uma vez. As árvores voltam a ser sagradas, e as fogueiras da Primavera são reacesas. Ser Neopagão é estar na Terra, e tê-la dentro de si mesmo.

Nem todo pagão é wicca?

Há muitos bruxos que não são Wiccanos. Alguns são pagãos, mas alguns consideram-se algo completamente diferente.
Só para ter certeza de todos na mesma página, vamos deixar claro uma coisa certa fora do bastão: nem todos os Pagãos são Wiccans. O termo "pagão" (derivado do latimpaganus, que pode ser traduzido para "aquele que mora no campo") foi originalmente usado para descrever pessoas que viviam em áreas rurais. Enquanto o tempo progrediu e Cristianismo espalhou, os camponeses eram frequentemente os mesmos redutos último apego às suas antigas religiões. Assim, "Pagão" veio a significar pessoas que não adoravam o deus de Abraão.
Na década de 1950, Gerald Gardner trouxe Wicca ao público, e muitos pagãos contemporâneos aderiram à prática. Apesar de Wicca em si foi fundada por Gardner, ele baseou-la sobre antigas tradições. No entanto, um monte de bruxas e pagãos eram perfeitamente feliz em continuar praticando o seu próprio caminho espiritual, sem a conversão para Wicca.
Portanto, "pagão" é um termo abrangente que inclui diversos sistemas de crença espiritual - Wicca é apenas um de muitos!
Família Pagã

A estrutura familiar pagã difere em muitos aspectos da cristã devido à diferença de crenças e conceitos que existe entre tais contextos religiosos. Enquanto numa família tradicional cristã falar sobre sexo é um tabu, dentro da família pagã esse é um assunto natural e necessário. A família pagã apesar de ser muito mais livre de preconceitos não é tão libertária como muitos imaginam. O respeito ao direito de escolha do outro é visado, mas a ética, a cidadania e a boa convivência social e familiar são exigidas.

SEXO - Os pais pagãos devem adaptar-se as crenças e conceitos pagãos e serem capazes de eliminar seus preconceitos, normalmente vindos de uma criação cristã, para saber lidar com seus filhos e lhes passar a “moral e bons costumes” de acordo com o PAGANISMO . Conversar sobre sexo e a sexualidade deve ser uma coisa natural, sem amarras, preconceitos e punições pelo que quer que seja. Os filhos precisam entender a beleza e sacralidade por trás da sexualidade, compreendendo suas responsabilidades quanto à preservação dos sentimentos e da saúde. Precisam ler livres em suas escolhas de parceiros, incluindo nisto o direito a liberdade de gêneros, precisam ter responsabilidade e conhecimento total sobre doenças transmissíveis, gravidez e afins.

UNIDADE FAMILIAR - Os pais pagãos devem ensinar os filhos a terem respeito e darem valor à família, respeitando os mais velhos, respeitando o casamento ou compromissos assumidos com as pessoas, precisam celebrar juntos, auxiliar uns aos outros e respeitar as diferenças. Numa família pagã não deve existir a imposição de conceitos ou crenças, tudo deve ser conversado, explicado e deve-se dar o direito de escolha a todos. É extremamente importante que aqueles da família que seguirem a mesma religião celebrem juntos e auxiliem uns aos outros. Além disso, os pais devem se comprometer e muito com a educação dos filhos fazendo o possível para que eles criem discernimento para tomarem suas decisões com sabedoria.

CHEFE DE FAMILIA – Enquanto na família cristã o chefe de família é o homem, na família pagã não há o chefe de família, mas os chefes. Ambos, pai e mãe, são responsáveis pela manutenção da casa e criação dos filhos não existe essa coisa de “lugar de mulher é na cozinha”. Assim como não é responsabilidade apenas do homem em manter financeiramente o lar. Os filhos precisam ser criados sem machismos ou feminismos exagerados, eles precisam compreender que o casal tem responsabilidade sobre o lar e que o casamento representa uma unidade, uma troca, companheirismo em todas as áreas. O pai não deve jamais tirar o poder da mãe sobre os filhos e vice versa. Antes de permitir ou negar qualquer coisa aos filhos os pais devem decidir e dar uma opinião única. Assim não haverá preferência e tão pouco a criação de estruturas como “Minha mãe é boazinha e meu pai é um carrasco”.

CASAMENTO – Assim como nos outros modelos familiares o casamento é sagrado, representa o compromisso entre duas pessoas com a intenção de formar uma família. O casal deve ter responsabilidade e serem verdadeiros para com seu casamento, devem buscar formas de manter o casamento feliz e estável e não permitir que influências externas desequilibrem suas emoções e comprometimentos. Os filhos não devem se meter no casamento dos pais, mas quando se sentirem desconfortáveis com algo eles devem conversar com eles, assim como é essencial que os pais sempre conversem com os filhos sobre tudo que for possível em relação ao seu casamento. Para que assim os filhos tenham condições de compreender melhor o que o casamento significa para que possam tomar boas decisões no futuro.

MANUTENÇÃO DO LAR – Esta responsabilidade cabe tanto aos pais quanto aos filhos, limpar, organizar, preservar. Os filhos precisam aprender desde novos a ter responsabilidades em casa, como lavar suas roupas e louças sujas, arrumar seus quartos, fazer deveres de casa e etc. Os pais também precisam assumir suas responsabilidades com a LIMPEZA , manutenção, consertos, alimentação, celebrações e afins. Um lar é formado por toda a família que vive nele e não apenas por alguns indivíduos.

Exercícios Visuais

Coloque alguns objetos à sua frente, por exemplo, um garfo, uma faca, uma cigarreira, um lápis, uma caixa de fósforos, e fixe o pensamento em um deles. Memorize exatamente sua forma, sua cor e sua textura. Depois feche os olhos e tente imaginar esse mesmo objeto tão plasticamente quanto ele é. Caso ele lhe fuja do pensamento, tente chamá-lo de volta. 

No início você só conseguirá lembrar-se dele por alguns segundos, mas com alguma perseverança e repetição constante, de um exercício a outro o objeto tornar-se-á cada vez mais nítido, e a fuga e o retorno do pensamento tornar-se-ão cada vez mais raros. 

Não devemos assustar-nos com alguns fracassos iniciais, e se nos cansarmos, devemos passar ao objetivo seguinte. No começo não se deve praticar o exercício por mais de dez minutos, mas depois deve-se aumentar a sua duração gradativamente até chegar a 30 minutos. Depois de superarmos essa etapa podemos prosseguir, tentando imaginar os objetos com os olhos abertos. 

Os objetos devem tornar-se visíveis diante de nossos olhos como se estivessem suspensos no AR , e tão plásticos a ponto de parecerem palpáveis. Não devemos tomar conhecimento de nada que esteja em volta, além do objeto imaginado. Nesse caso também devemos controlar as perturbações com a ajuda do colar de contas. 

O exercício será bem sucedido quando conseguirmos fixar nosso pensamento num objeto suspenso no AR , sem nenhuma interferência, por no mínimo cinco minutos seguidos.

A Regra de Três

Muitos Wiccanos novo e pagãos são iniciadas com as palavras de advertência com os mais velhos, "Ever mente a Regra de Três!" Esse aviso é explicado como significando que não importa o que você faz num passe de mágica, há uma força cósmica gigante que irá certificar-se suas ações são revisitado em cima de você três vezes. É universalmente garantida, alguns afirmam os pagãos, que é por isso que é melhor você não VER executar qualquer magia prejudicial ... ou pelo menos, é o que eles dizem. 
No entanto, esta é uma das teorias mais altamente contestada no paganismo moderno. É a Regra de Três real, ou é apenas algo feito por wiccanos experientes para assustar os "novatos" em sua apresentação? 
Existem vários diferentes escolas de pensamento sobre a regra de três. Alguns wiccanos e pagãos irá dizer-lhe em termos inequívocos, que é de beliche, e que a Lei Tríplice não é uma lei em tudo, mas apenas uma diretriz usada para manter as pessoas sobre o estreito e apertado. Outros grupos jurar por ele. 
Antecedentes e Origens da Lei Tríplice
A Regra de Três, também chamada de Lei do Tríplice Retorno, é uma advertência dada a bruxas recém-iniciados em algumas tradições mágicas. O objetivo é uma advertência. Ele mantém as pessoas que acabam de descobrir Wicca de pensar que eles têm poderes mágicos Super. Também, se atendida, mantém pessoas de realizar magia negativa, sem colocar algum pensamento sério sobre as consequências. 
Uma encarnação início da Regra de Três apareceu em Gerald Gardner romance, Aid Alta Magia, emforma de "Mark bem, quando tu receberes o bem, assim a arte igualmente vinculados ao bom retorno três vezes." Mais tarde apareceu como um poema publicado em um volta revista em 1975. Mais tarde esta evoluiu para a noção entre bruxas novo que existe uma lei espiritual no sentido de que tudo que você faz volta para você. Em teoria, não é um conceito ruim - afinal, se você se cercar de coisas boas, coisas boas devem voltar para você. Preenchendo sua vida com a negatividade, muitas vezes, trazem desconforto semelhante em sua vida. No entanto, que isso realmente significa que há uma lei cármica em vigor? E por que o número três - por que não dez ou cinco ou 42? 
Objeções à Lei de Três
Por uma lei para ser verdadeiramente uma lei, ela deve ser universal - o que significa que ele precisa se aplicam a todos, o tempo todo em cada situação. Isso significa que para a Lei Tríplice para ser realmente uma lei, cada pessoa que faz coisas ruins sempre seriam punidos, e todas as pessoas boas no mundo não teria nada, mas o sucesso e felicidade - e isso não significa apenas em mágica termos, mas em todos os não-mágicos também. Nós todos podemos ver que isso não é necessariamente o caso. Na verdade, sob esta lógica, cada empurrão que corta fora no tráfego teria nasty carro relacionadas retribuição que vem sua maneira três vezes por dia, mas isso simplesmente não acontece. 
Não só isso, há um número incontável de pagãos que livremente admitem ter realizado magia nociva ou manipuladora, e nunca ter nada de ruim volta em cima deles como um resultado. Em algumas tradições mágicas, bruxaria e maldição é considerado como de rotina como a cura e proteger - e ainda os membros desses trads não parecem receber de volta a negatividade sobre eles a cada momento. 
Segundo o autor Wiccan Gerina Dunwich , se você olhar para a Lei de Três de uma perspectiva científica, não é uma lei em tudo, porque é inconsistente com as leis da física.

Postagens populares

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...