Demonologia

Demonologia é o estudo sistemático dos demônios. Quando envolve os estudo de textos bíblicos, é considerada um ramo da Teologia. Por geralmente se referir aos demônios descritos no Cristianismo, pode ser considerada um estudo de parte da hierarquia bíblica. Também não está diretamente relacionada ao culto aos demônios.

sábado, 3 de dezembro de 2016

As 10 pragas do Egito

Uma Grande escuridão tomara conta do planeta terra, não nesta ano ou no próximo mas logo, Deus disse, Que cairá sobre todo aquele que que não segues meu Mandamento, a minha ira, pois só esculto   mormurasoes, raiva, ódio, ganancia, olhar impuros ao próximo, sexo bestiais, Pois eis que digo não mereces Viver os impuros, no meio dos que seguem meus mandamentos segundo minhas leis. Caira sobre Toda a Terra a noite, onde não terá luz solar, onde muitas coisas morrera, perecera, isso ira se estender por Dez dias, não poderá sair de sua casa, pois neste Dez dias a maldade estará a solta, os Demônios estarão a souta pois eis que são os dono das noites, e com ele toda sua corja, e assim retornara sobre este mundo as Pragas do Egito revelara a grandeza, o poder e soberania como único e verdadeiro Deus, em contraste com as falsas deidades Humanas. seus Presidentes devia reconhecer e confessar que o Deus dos Evangélico e todo aquele que segue suas Leis era supremo e que o Seu poder estava acima dos presidentes do mundo e da nação que ele governava . As pragas foram juízos contra os egípcios, seus deuses e sua falsa religião e assim mandareis novamente e todos a de perguntar. Como foi que isso aconteceu? Por que águas se transformaram em sangue? Por que pragas como infestações de rãs, piolhos e moscas aconteceram? Por que houve pestes no rebanho, feridas malignas nos egípcios, chuva de pedras, infestação de gafanhotos, escuridão e morte dos primogênitos?
E assim se fara, as Dez pragas 

Água em sangue (Êxodo 7:14-24)
Cada uma das dez pragas foi dolorosamente literal e dirigida contra algum aspecto da religião falsa. A primeira praga, a transformação do Nilo e de todas as águas do Egito em sangue, foi uma ofensa ao deus Nilo (personificação de Hápi), que se acreditava ser o deus da fertilidade. Tal praga resultou na morte de peixes e, portanto, um duro golpe contra a religião egípcia que venerava algumas espécies de peixes (Êxodo 7:19-21).

Rãs (Êxodo 8:2-14)
As rãs eram animais sagrados para os egípcios. Um de seus ídolos, a deusa Heqet tinha cabeça de rã, e que se supunha ter poder criador. Embora o principal propósito desta praga fosse punir os opressores de Israel, também atrairia desprezo por seus muitos deuses pagãos. A grande multiplicação de rãs fez com que a deusa Heqet parecesse maligna. Ela atormentou o povo que lhe era tão devoto. As superstições dos egípcios os obrigaram a respeitar as criaturas que a praga lhes fez odiar, e que, se não fossem deidades, teriam destruído (Êxodo 8:2-14).

Piolhos (Êxodo 8:16-19)
Na terceira praga Arão estendeu a mão com o seu bordão e feriu o pó da terra que se tornou em piolhos que infestaram nos homens e no gado e por toda a terra do Egito. Os magos egípcios tentaram reproduzir tal feito, mas reconheceram a sua impotência e disseram: “Isto é dedo de Deus” (Êxodo 8:19). Atribuía-se ao deus Tot a criação do conhecimento, da sabedoria, da arte e da magia, mas nem mesmo esta divindade pôde ajudar os magos a imitar a terceira praga. Este foi mais um golpe contra a falsa religião do Egito.

Moscas (Êxodo 8:20-32)
Novamente foi dada a chance para que faraó reconhecesse o Deus verdadeiro e se arrependesse, deixando os hebreus partirem para servirem ao Senhor. A quarta praga consistia em enxames de moscas que infestariam todo o Egito. Um novo elemento é introduzido a partir dessa praga – a distinção entre os Egípcios e os adoradores do verdadeiro Deus (Êxodo 8:22). Enquanto as casas dos egípcios eram infestadas pelos enxames de moscas, os israelitas na terra de Gósen não foram atingidos (Êxodo 8:23, 24). Mais uma vez a falsa religião egípcia é derrotada. A separação entre israelitas e egípcios constituía uma evidência adicional do caráter miraculoso dos juízos divinos, planejados de modo a impressionar as pessoas de que Deus não era uma deidade local ou mesmo nacional, mas que possuía um poder que se estendia a todos os povos. Os egípcios, que estudavam o curso dos eventos durante essas semanas ou meses fatídicos, devem ter reconhecido a autoridade suprema do Deus de Israel sobre o Egito, bem como sobre os próprios hebreus.

Peste sobre bois e vacas (Êxodo 9:1-7)
Foi anunciado com antecipação o dia em que o juízo divino cairia sobre o rebanho egípcio, em forma de pestilência sobre os animais.  Novamente há uma linha de separação entre os hebreus e os egípcios. Do rebanho de Israel nenhum animal foi atingido, enquanto que todo o rebanho dos egípcios morreu (Êxodo 9:6, 7). Esta praga certamente atingiu a crença em divindades muito populares no Egito Antigo: Ápis (deus sagrado de Mênfis, da fertilidade dos rebanhos); Hator (deusa-vaca, deusa celestial); Nut (algumas vezes representada como uma vaca). (Êxodo 9:1-7).

Feridas sobre os egípcios (Êxodo 9:8-12)
Até aqui os magos egípcios estiveram presentes quando os milagres eram realizados, embora tivessem falhado algumas vezes em produzir sua contrafação. Nesta ocasião a praga caiu sobre eles com tamanha severidade que não podiam continuar com o rei. Em vez disso, fugiram para suas casas, em busca de proteção e tratamento. Novamente houve clara distinção entre os egípcios e os hebreus. Nenhum poder mágico ou sobrenatural pôde protegê-los.

Chuva de pedras (Êxodo 9:13-35)
Foi fixado o tempo para o começo da praga (chuva de pedras), que deveria cair sobre o Egito no dia seguinte, caso o faraó não se arrependesse e não deixasse sair os hebreus.  Este tempo testificaria ao rei que Yahweh é Senhor da Terra e dos céus, e que as forças da natureza e todos os objetos da idolatria egípcia eram criaturas de Seu poder sujeitas à Sua vontade. Esses elementos, considerados pelos egípcios como seus deuses, longe de serem capazes de ajudá-los, estavam sob o controle do Deus de seus inimigos, e Ele os usaria como instrumentos para punir aqueles que os adoravam. Como Deus se aborrece com a idolatria! Mesmo em meio ao castigo Deus mostrou misericórdia, advertindo os egípcios de seu destino iminente e avisando-lhes que protegessem a si mesmos e suas propriedades. Se o faraó e seus servos tivessem aceitado o aviso dado de maneira tão misericordiosa, a vida de homens e de animais teria sido poupada. Mas o aviso não foi considerado, e houve grandes perdas. O verso 20 insinua que havia egípcios que tinham aprendido a temer a Deus, talvez ainda não O conhecessem como o único Deus verdadeiro, mas apenas como Alguém a quem convinha respeitar. A forte saraivada envergonhou os deuses considerados como tendo controle sobre os elementos naturais; por exemplo, Íris – deus da água e Osíris – deus de fogo.

Gafanhotos (Êxodo 10:1-20)
A praga dos gafanhotos destruiu toda a vegetação que havia sobrado da devastadora chuva de pedras e demonstrou que Yahweh tinha controle absoluto sobre todos os elementos da natureza. O juízo divino era mais uma demonstração de que a crença egípcia em deuses que, se supunha, garantiam abundante colheita, eram falsos. Deus encheu o ar e a terra de gafanhotos e os deuses egípcios (Xu – deus do ar e Sebeque – deus-inseto) não puderam fazer nada para impedir (Êxodo 10:12-15).

Escuridão total (Êxodo 10:21-23)
O Egito ficou em uma escuridão tão densa que não era possível enxergar as pessoas e se estendeu por 3 dias. Mas na casa dos hebreus havia luz (Êxodo 10:23). Como as pragas anteriores, essa desferiu um forte golpe nos deuses egípcios. O deus-sol tinha sido o principal no Egito por séculos, e todo rei chamava a si mesmo de “filho de Rá”. Na época de Moisés, esse deus era identificado com Amon e tinha o nome de Amon-Rá. Os maiores templos que o mundo já viu foram construídos em sua honra, e um deles, o grande templo em Karnak, no alto Egito, é ainda magnificente, mesmo em ruínas. Outro deus era o disco sol Aton, que poucas décadas depois do Êxodo tornou-se o deus supremo do sistema religioso egípcio. Por ocasião da nona praga, a completa impotência desses deuses estava demonstrada claramente aos seus adoradores.

Morte de todos os primogênitos (Êxodo 11-12)
Este golpe cairia sobre os primogênitos dos homens e dos animais. Deus não desejava exterminar os egípcios e seu gado, mas apenas convencê-los de que a oposição ao Seu propósito para Israel não seria mais tolerada. A morte dos primogênitos causou o maior vexame para a religião do Egito. “Porque, naquela noite, passarei pela terra do Egito e ferirei na terra do Egito todos os primogênitos, desde os homens até aos animais; executarei juízo sobre todos os deuses do Egito. Eu sou o SENHOR” (Êxodo 12:12). Os governantes do Egito chamavam a si mesmos de “filhos de Rá”, e se autoproclamavam divinos. A morte dos primogênitos foi uma grande humilhação. Certamente pressionado pela demanda popular, faraó enviou seus principais oficiais, ainda enquanto era noite, para chamar os odiados líderes hebreus, aos quais havia dito nunca mais vê-los (Êxodo 12:31). A rendição de faraó foi completa. Ele não apenas ordenou que deixassem o país e levassem tudo o que possuíam, como também pediu algo que os dois irmãos não poderiam imaginar: “Levai também convosco vossas ovelhas e vosso gado, como tendes dito; ide-vos embora e abençoai-me também a mim” (Êxodo 12:32).

   

Arca da Aliança

Diz uma lenda que o Exercito que estiver em pose da Arca da Aliança, sera uma tribo invencível jamais derrotada, por nenhum exercito do mundo, 
Desde ao sumiço da Arca da Aliança, que a maioria dizem já ter sido encontrada isso nunca foi provado, realmente Por onde sera que anda a Arca sera que ela esta em pose de algum poderoso que pretende usá-la contra aqueles que fazem maldade?   
A Arca da Aliança no hebraico: ארון הברית aróhn hab·beríth; grego: ki·bo·tós tes di·a·thé·kes" é descrita na Bíblia como o objeto em que as tábuas dos Dez mandamentos e outros objetos sagrados teriam sido guardadas, como também veículo de comunicação entre Deus e seu povo escolhido. Foi utilizada pelos hebreus até seu desaparecimento, que segundo especulações, ocorreu na conquista de Jerusalém por Nabucodonosor. Segundo o livro de II Macabeus, o profeta Jeremias foi o responsável por escondê-la no Monte Nebo.
Segundo o livro do Êxodo, a montagem da Arca da Aliança foi orientada por Moisés, que por instruções divinas indicou seu tamanho e forma. Nela foram guardadas as duas tábuas da lei; a vara de Aarão; e um vaso do maná. Estas três coisas representavam a aliança de Deus com o povo de Israel. Para judeus e prosélitos a Arca não era só uma representação, mas a própria presença de Deus.
No livro de Êxodo (Êx 25,10-22) a Bíblia descreve a Arca da Aliança da seguinte forma: caixa de madeira de acácia, com 2 côvados e meio de comprimento (um metro e onze centímetros ou 111 cm), e um côvado e meio de largura e altura (66,6 cm). Cobriu-se de ouro puro por dentro e por fora, com uma bordadura de ouro ao redor. - (Êxodo 25,10-16)
A Arca como sabemos tem muitos poderes, e muitos já da Historia já andaram a trás por sua grande historia sobrenatural, Hitler era um destes que queria a Arca por toda lei ate Mussolini tentou ir atras mas ninguém conseguiu, ela fás parte de muitas lendas, diz uma que aquele que conseguir botar as mãos nela sera o novo libertador de Israel, basta que esta pessoas seja fiel a Deus e seus mandamentos, viver segundo suas regras, com certeza sera, umas das maiores tribos do mundo, a ter um exercito grande e com Deus ao seu lado.
   A partir do momento em que as tábuas dos Dez Mandamentos, a Vara de Arão que floresceu que não só floresceu mas que também brotou amêndoas e o pote de maná escondido foram repousadas no seu interior, a Arca é tratada como o objeto mais sagrado, como a própria representação de Deus na Terra. A Bíblia relata complexos rituais para se estar em sua presença dentro do Tabernáculo.
Segundo a Bíblia, Deus revelava-se como uma fumaça que se manifestava com sua shekiná presença. Tocá-la era um ato tolo, pois quem a tocasse seria morto, razão pela qual existiam varas para seu transporte.
A Arca representava o próprio Deus entre os homens. A crença de Sua presença ativa fez com que os hebreus, por várias vezes, carregassem o objeto à frente de seus exércitos nas batalhas realizadas durante a conquista de Canaã. Segundo a Bíblia, a presença da Arca era suficiente para que pequenos contingentes hebreus aniquilassem exércitos cananeus inteiros Mas quando dispensavam-na, sofriam derrotas desastrosas.

Ainda restava o assentamento das sete Tribos de Israel na Terra de Canaã para que a conquista estivesse completa, quando Josué determinou a construção de um Tabernáculo permanente na cidade de Siló, onde a Arca ficaria protegida.
Nos últimos anos do período dos Juízes de Israel, a Arca da Aliança era guardada pelo sacerdote Eli, e seus filhos Hofni e Fineias. O profeta Samuel, ainda jovem, recebeu uma revelação divina condenando os mesmos ao julgamento, devido a crimes cometidos.

Neste tempo, segundo o relato bíblico, os filisteus invadiram a Palestina, vencendo o exército israelita próximo à localidade de Ebenézer. Estes, vendo-se em situação adversa, apelaram para a ""Arca"", e a trouxeram de Siló. A maldição sobre Eli teria tido lugar, pois a Arca não surtiu efeito na batalha: os israelitas foram derrotados, e o objeto capturado. Os filhos de Eli foram mortos, e este, ao saber da notícia, caiu de sua cadeira,quebrou o pescoço e morreu.

Os filisteus teriam tomado a Arca como despojo de guerra, e a levaram ao templo de Dagom, em Asdode. O relato bíblico conta que a simples presença do santuário naquele local foi o suficiente para que coisas estranhas ocorressem: por duas vezes, a cabeça da estátua de Dagom apareceu cortada. Em seguida, moléstias (hemorroidas, especificamente, além de um surto de ratos) teriam assolado a população de Asdode, inclusive príncipes e sacerdotes filisteus, o que fez com que a arca fosse transportada para Ecrom, outra cidade filisteia. Porém, a população local reagiu negativamente à sua presença, e a enviou de volta ao território de Israel numa carroça. O tempo de permanência da Arca na Filístia teria sido de sete meses.

A carroça, puxada por vacas, parou em Bete-Semes, onde foi recebida por um certo Josué (personagem diferente do Josué, comandante da Conquista de Canaã). Os bete-semitas, movidos pela curiosidade, olharam para o interior da Arca, e morreram instantaneamente fulminados. Em seguida, foi transportada para Quireate-Jearim, onde ficou aos cuidados de Eleazar por 20 anos.
No início de seu reinado, Davi ordenou que a Arca fosse trazida para Jerusalém, onde ficaria guardada em uma tenda permanente no distrito chamado Cidade de Davi. Com o passar do tempo, Davi tomou consciência de que a Arca, símbolo da presença de Deus na Terra, habitava numa tenda, enquanto ele mesmo vivia em um palácio. Então começou a planejar e esquematizar a construção de um grande Templo. Entretanto, esta obra passou às mãos de seu filho Salomão.

No Templo, foi construído um recinto chamado na Bíblia de "oráculo"de cedro, coberto de ouro e entalhes, dois enormes querubins de maneira à semelhança dos que havia na Arca, com um altar no centro onde ela repousaria. O ambiente passou a ser vedado aos cidadãos comuns, e somente os levitas e o próprio rei poderiam se colocar em presença do objeto sagrado.
A Arca permaneceu como um dos elementos centrais do culto a Deus praticado pelos israelitas durante todo o período monárquico, embora poucas referências sejam feitas a ela entre os livros de Reis e Crônicas.

Em 605 a.C Primeira invasão a Judá, 597 a.C Segunda Invasão a Judá e 586 a.C Terceira e última invasão a Judá. Nabucodonosor, rei da Babilônia, invadiu o reino de Judá e tomou a cidade de Jerusalém. O relato bíblico menciona que na ultima invasão no ano 586 a.C Nebuzaradã, comandante da guarda imperial, conselheiro do rei da Babilônia, foi a Jerusalém e Incendiou o templo do Senhor, o palácio real, todas as casas de Jerusalém e todos os edifícios importantes. II Reis 25:8-9. Depois desse grande incêndio que teria destruído todo o templo e a cidade de Judá a Arca da Aliança desapareceu completamente da narrativa Bíblica e não há mais menção dela a partir desse ponto, pois o próprio relato se torna vago quanto ao seu destino.

A importância de fazer uma limpeza em casa para afastar espíritos!

Toda vez que você se mudou para um novo apartamento ou casa e você se sentia muito desconfortável? Você já teve a sensação da existência do mal em sua casa? Ou mesmo ter experimentado a infelicidade de repente  não sei por quê? E se somarmos a essas perguntas ruídos perturbadores, pegadas misteriosas, sombras avistamentos em qualquer lugar da casa, objetos extraordinariamente fora do lugar, poderíamos dizer que as entidades além racional ocupando nossa casa estão afetando nossas vidas diárias.
Geralmente, espíritos e várias entidades podem estar à espreita em toda parte e em qualquer lugar. A grande maioria não é suficiente para prejudicar fisicamente os seres humanos, às vezes aderir a nossa alma como parasitas , consumindo nossa energia e afetam nossas vidas diárias. Às vezes, eles estão ligados a um lugar ou objeto, ou se eles simplesmente vagando porque são incapazes ou sem vontade de seguir em frente. Em muitos casos, pode ser desagradável, irritante ou apenas a sua presença pode ser aterrorizante. Mas, nos piores casos são presenças malévolas, cheios de raiva ou medo, com um objetivo: destruir as nossas vidas.
Antes de agir

Muitas pessoas nos perguntam todos os dias sobre como fazer algum tipo de energia limpa em sua casa para que você possa repelir qualquer entidades do mal da sua casa. Nesses casos especiais, essas pessoas são conscientes de seu entorno, mas muitos não podem ou não querem acreditar neste tipo de fenomenologia. E por que essas situações desagradáveis ​​ocorrem?

As respostas podem ser várias entidades podem entrar em sua vida de muitas maneiras. Talvez eles sempre estiveram  em sua casa, mas nunca percebido. Talvez incomodado por tocar em algo que é utilizado para manter ou até mesmo para renovar um quarto. Um visitante ou a compra de uma nova aquisição pode captar a sua atenção. Talvez eles chegaram com um objeto que foi comprado em uma loja de antiguidades , ou estavam apenas andando e se interessou em você.

Mas, quando se suspeita que os "visitantes indesejados" estão atuando em casa, não fique nervoso e assuma o controle para tentar se livrar disso antes das coisas piorarem drasticamente.


10 sinais de advertência

Se sentir algum dos sintomas discutidos abaixo, isso pode significar que você é uma vítima da atividade fantasmagórica, especialmente se você estiver enfrentando mais de um.


Eletrodomésticos e / ou luzes são ativadas ou desativadas por si mesmos.
Se você ouvir passos estranhos, sons misteriosos, ou presença em sua casa quando não há ninguém além de você.
Se tiver freqüentes pontos frios ou a temperatura ambiente cai drasticamente.
Se você ouvir vozes, sons musicais, odores incomuns, como perfume ou fumaça de cigarro ou a sensação de ser tocado por alguma presença invisível em qualquer parte do seu corpo.
Se você ver sombras movendo-se através das diferentes salas, ou o canto do olho.
Se você costuma pensar que você está sendo vigiado ou sentimento assustador.
Os objetos em sua casa desaparecer e reaparecer com alguma frequência.
Os objetos a mudar os móveis de seu próprio acordo.
Se você ver um monte de esferas, flashes de luz e névoa.
Se você ver claramente aparições fantasmagóricas.
Se você sentir qualquer um destes dez incidentes, ou especialmente mais de um, é uma boa evidência para apoiar isso realmente não está sozinho em sua casa. Notavelmente, antes de assumir que você é uma vítima de qualquer atividade paranormal que você tem que descartar todas as possibilidades lógicas e por ter. Por isso é muito importante entrar em contato com um profissional especializado no paranormal confiável para avaliar a sua situação, e então prosseguir com as suas necessidades.


Aja rápido

Fumaça de proteção:

A fumaça purificador é um processo derivado da queima ervas secas para banir entidades indesejadas. Coloque em  uma superfície resistente ao calor uma panela em  alta temperatura. Acenda um pouco de carvão vegetal (nunca use o carvão de churrasqueira), uma vez que é tóxico. Então, todas as janelas abertas e polvilhe uma colher de sopa de ervas aos poucos para criar colunas de fumaça.

Certas ervas repelem entidades negativas e leva para o mesmo lugar de onde vieram. Use a sálvia ou tomilho se é um problema menor. Se você acha que é muito mais maliciosa a entidade pode não querer sair, em seguida, use algo mais forte como alho em pó, bagas de zimbro, canela ou cravo . Deixe o quarto se você estiver usando estas ervas retorne quando a fumaça se dissipar. No início aspersão das ervas sobre brasas, pense claramente que você deseje que vão embora.

A água benta ou óleo:

Óleos de água ou abençoadas pedidos em instituições são completamente banidos, por justamente  ser em certos casos aos que querem fazer o mal. Muitas igrejas vendem água benta isso é errado, é melhor  um padre abençoar.Mas você também pode abençoar uma garrafa de azeite de oliva, óleo de cravo ou óleo de cozinha se misturado com o alho cru.

Polvilhe água benta, ou mergulhe o dedo no óleo para desenhar um símbolo religioso (como a cruz) ou um símbolo de proteção (como estrela de 5 pontas) em todas as portas, paredes e janelas da casa. Em quanto estiver andando pelos cômodos faça orações pedindo bênção e ajuda aos seus anjos da guarda ou seu "Poder Superior" fortemente.

Sal, a economia de energia universal:

O sal tem sido usado como uma proteção contra espíritos e entidades indesejadas. Abençoe um prato de sal e tira punhados ao redor da sala. Proteja a sua casa ainda mais, colocando uma linha de sal em cada porta da sua casa e todas as janelas para criar uma barreira que repetindo os maus espíritos.

Conte com a ajuda de um profissional:

Como discutido acima, você deve descartar qualquer problema lógico em sua casa ou até mesmo problemas psicológicos que podem interferir com a sua vida cotidiana. Uma vez admitido é preciso lembrar que alguns espíritos e entidades são mais fortes do que outros, suas intenções são tão ruins que eles não são facilmente intimidados. Se você tem um atacante muito perigoso, você pode tornar as coisas ainda piores. Embora casos muito raros, se você acha que esse é o caso, é hora de chamar um profissional, espírita ou um exorcista.

Para domínios invadindo a nossa casa, a solução é muito mais complicada e exige mais do profissional, o que garante que ele não pode resolver nada. E, como já vimos em muitos casos, a única solução para a família nem fugir assegura o desaparecimento do mal.
pois ele gruda na pessoas de uma certa maneira quem as vezes e precisa de um exorcista para retirado, outra coisa quando você tiver um filho que fica dentro da casa falando sozinho,  dando risadas, desenhando e falando, fica esperto de olho tente conversar com seu filho sobre o amiguinho imaginário, dele tente saber ao máximo, sobre tudo dele depois tome as devidas precauções.   

Meios para afastar seres sobrenaturais e criaturas das trevas


ÁGUA BENTA
A água benta é a água normal santificada por um sarcedote da igreja católica em uma oração solene. Desta forma o liquido abençoado teria poderes curativos e de proteção contra o sobrenatural.
É eficaz na proteção contra várias criaturas das trevas.
ALHO
O alho também é uma ferramenta muito utilizada contra seres sobrenaturais. Utiliza-se guirlandas de alho ao redor do pescoço ou pendurado próximo a porta de uma casa.
Dizem ser uteis contra maus espíritos, vampiros, feitiços e criaturas.
CRUZES e CRUCIFIXOS
Um dos símbolos mais conhecidos e utilizados contra o mal são as cruzes e crucifixos geralmente utilizados contra vampiros e outros seres maléficos. Porém não tem o poder de matã-los e sim apenas afugentá-los ou até mesmo queimar a pele das criaturas no caso de contatos. 
Outra importante ressalva a ser feita quanto esta arma é que ela só funcionaria quando utilizada por alguém que tem fé, que acredita na cruz e no seu poder a favor do bem.
FERRO
Utilizado contra fantasmas e outras entidades sobrenaturais, dizem que se uma barra de ferro for colocado sobre uma sepultura impedirá que o fantasma saia da cova. Existe também o hábito de colocar uma ferradura junto as portas para impedir a entrada destes seres. 
O ferro é um metal também utilizado para a criação de amuletos que protegem contra mal olhado , maus espíritos e bruxas...
GIZ
O giz por si mesmo não é uma arma contra o sobrenatural, porém é utilizado para desenhar símbolos e encantamentos de proteção.
Portanto um giz pode ser uma eficaz ferramenta contra o mal desde que se conheça encantamentos e símbolos místicos, sendo indispensável ter alguns no bolso na luta contra o mal.
PRATA
O uso da prata como ferramenta contra o sobrenatural vem de sua associação com a pureza de seu metal. Há muito tempo se acredita que a prata é útil contra doenças e criaturas míticas, como por exemplo, uma faca de prata benzida é mortal para vampiros, e qualquer tipo de objeto de prata pode ser utilizada contra lobisomens. O costume diz que caso uma bala feita com este metal  atinja o corpo de um lobisomem irá fazê-lo sentir muita dor, como se o metal o queimasse por dentro o levando a morte. 
Dizem também que a prata pode ser utilizada eficazmente contra o lendário Wendigo, contra bruxas e outros indivíduos sobrenaturais

SAL
Uma das armas mais conhecidas contra o mal é o sal. Ele pode ser utilizado como barreira feita em torno das pessoas ou na soleira das janelas e portas impedindo que qualquer força do mal entre em casa, quanto mais grossa a barreira, maior seria a proteção. 
Segundo as lendas é útil contra espíritos, fantasmas e seres do mal.
PEDRAS PRECIOSAS ou NÃO
Diversas pedras preciosas são conhecidas por proteger seus usuários contra feitiços e maus olhados. Essas pedras são usadas em anéis ou amuletos mágicos.
De acordo com a cultura popular o âmbar protege contra mau olhado e o rubi contra bruxaria. Dizem, também que seixos espalhados pelo chão são eficazes em manter espíritos afastados.
FOGO
O fogo também é conhecido como arma eficaz contra vários seres sobrenaturais. Com sua força e calor o fogo consome quase todos os seres que possuem um corpo físico. 
Era comum nos tempos antigos bruxas serem queimadas em praça pública e o fogo também é eficaz para que mortos amaldiçoados não voltem a vida.
ESPELHO
O Espelho usado na direção da porta da sala ou na direção da porta da cozinha ambos virado para o lado da porta e uma ótima proteção, contra aquelas pessoas que tem mau olhado, ou alguma maldade contra você, quando você vai atender alguém e convidá-lo para entrar, geralmente a pessoas quem você convidou entra pela porta de sua sala, ao entrar se ele tiver com alguma intensão maldosa contra você quando ele se ver no espelho tudo que ele tiver imaginando em fazer contra a pessoa volta tudo para ele.   

Ritual para desfazer feitiços

Ritual mágico para desfazer qualquer feitiço, enguiço, maleficio, que lhe tenha sido feito, seja de magia negra, de voodoo, etc...

Este contra-feitiço protegê-lo-á das magias malignas que lhe foram dirigidas para o prejudicar a si, ou outra pessoa que você queira “desembruxar”.

Qualquer feitiço tem seu contra-feitiço, está nas suas mãos livrar-se do mal que lhe fizeram. 

Não se esqueça é que, quem lhe quer mal pode não se contentar apenas fazendo um feitiço contra si. Se vir que a coisa ainda não está bem, pode repetir este ritual. Igualmente poderá fazer os banhos de limpeza e descarrego (consulte os nossos “banhos”)

INGREDIENTES:

- 5 velas brancas;
- 5 pauzinhos de madeira com cerca de 30 cm cada;
- Incenso;
- 1 peça de roupa sua (ou da pessoa a “desembruxar”);
- óleo essencial de patchouli;
- 1 lençol todo preto;
- 5 penas de pássaro.

RITUAL:

O ritual propriamente dito deverá ser feito num dia de Lua Cheia.
No entanto, 7 dias antes do dia do ritual, deverá fazer um pentagrama com os 5 pauzinhos de madeira.
A cada uma das cinco pontas do pentagrama, prenda 1 das penas, sendo que em cada uma deverá pôr 5 gotas de óleo essencial de patchouli.
Coloque tudo debaixo de sua cama, e deixe lá ficar durante 7 noites, antes de começar o ritual de “contra-feitiço”. Não lhe mexa, não lhe toque, não o mude de sítio, durante esse período.

No dia do ritual (dia de lua cheia), pegue no pentagrama com as penas, e retire as penas colocando-as ao pé de si.
A cada ponta do pentagrama coloque 1 vela branca.
No centro do pentagrama coloque a peça de roupa. 
Acenda as velas e o incenso.
Pegue numa das penas, e queime-a com a chama de uma das velas (só uma!), enquanto isso, diga:

“Aos que cumprem a missão de me prejudicar,
Aos que estão estão para me embruxar,
Diabos e demónios maléficos,
Espíritos enviados,
Espíritos malvados,
Libertem-me.
Regressem para local que vos agradar,
Não podendo contudo a mim regressar.”


Repita mais 4 vezes, uma por cada pena, que queimará em cada uma das 4 velas restantes. 
Cada pena tem que ser queimada numa vela diferente.
Quando acabar, junte os restos das penas, o pentagrama, a peça de roupa, e ponha dentro do lençol preto. Embrulhe e coloque debaixo da sua cama.

Aquando da lua cheia seguinte, vá deixar o lençol com seu conteúdo aos pés de uma árvore, repetindo por 5 vezes o encantamento do ritual.

Postagens populares

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...