Demonologia

Demonologia é o estudo sistemático dos demônios. Quando envolve os estudo de textos bíblicos, é considerada um ramo da Teologia. Por geralmente se referir aos demônios descritos no Cristianismo, pode ser considerada um estudo de parte da hierarquia bíblica. Também não está diretamente relacionada ao culto aos demônios.

sábado, 12 de novembro de 2016

As Bruxa

O significado do nome Gwrach-y-rhibyn, literalmente é "Bruxa da Bruma" mas o termo mais comum é "Bruxa da Baba". Dizem que parece com uma velha horrorosa, toda desgrenhada, de nariz arrebitado, olhos penetrantes e dentes semelhantes a presas.
De braços compridos e dedos com longas garras, tem na corcunda duas asas negras escamosas, coriáceas como a de um morcego.
Por mais diferente que ela seja da adorável banshee irlandesa, a Bruxa da Baba do País de Gales lamenta e chora quando cumpre funções semelhantes, prevendo a morte. Acredita-se que a medonha aparição sirva de emissária principalmente às antigas famílias galesas.
Alguns habitantes de Gales até dizem ter visto a cara dessa górgona; outros conhecem a velha agourenta apenas por marcas de garras nas janelas ou por um bater de asas, grandes demais para pertencer a um pássaro.
Uma antiga família que teria sido assombrada pela Gwrach-y-rhibyn foi a dos Stardling, do sul de Gales. Por setecentos anos, até meados do século XVIII, os Stardling ocuparam o Castelo de São Donato, no litoral de Glamorgan.
A família acabou por perder a propriedade, mas parece que a Bruxa da Baba continuou associando São Donato aos Stardling.
Uma noite, um hóspede do Castelo acordou com o som de uma mulher lamuriando-se e gemendo por baixo da sua janela. Olhou para fora, mas a escuridão envolvia tudo. Em seguida ouviu o bater de asas imensas.
Os misteriosos sons assustaram tanto o visitante que este voltou para cama, não sem antes acender uma lâmpada que ficaria acesa até o amanhecer. Na manhã seguinte, indagando se mais alguém havia ouvido tais barulhos, a sua anfitriã confirmou os sons e disse que seriam de uma Gwrach-y-rhibyn que os estava avisando de uma morte na família Stardling.
Mesmo sem haver um membro da família morando mais no casarão, a velha bruxa continuava a visitar a casa que um dia pertencera aos Stardling. Naquele mesmo dia, se soube que o último descendente direto da família estava morto.
bruxas e feiticeiros, Você já ouviu falar dos muitos espíritos malignos que vivem na capital da Rússia? Todos os anos, inúmeros grupos de magos, feiticeiros, astrólogos e necromantes reúnem-se em Moscovo para trocar opiniões e experiências sobre os melhores e mais eficientes métodos para prever o futuro, enfeitiçar cônjuges infiéis ou pessoas odiadas.



Quando se aproxima a festa de Halloween provavelmente já estarão todos reunidos. Claro, que os atuais "servos do diabo" não podem competir com o "passado glorioso" dos feiticeiros nacionais, cujas macabras maldições e precisas profecias estão na memória popular. 
Aqui estão algumas das figuras mais emblemáticas do acervo assombrado de Moscovo:
Dona Lua
Foi uma bruxa famosa que fez parte da comitiva da regente Sofia (a irmã mais velha do Czar Pedro, o Grande "). Ninguém sabe de onde veio ou qual era seu nome verdadeiro, mas havia rumores de que ela veio de uma nobre família Portuguesa e que conhecia os segredos antigos da bruxaria dos druidas celtas. 
Ela nunca apareceu durante o dia e sempre cobriu o rosto com um estranho véu, brilhantemente utilizado para desempenhar papéis de personagens malvadas no teatro da corte Czarina. Sempre subia ao palco vestida de preto, usando uma máscara feita de pequenos pedaços de vidro. 
Suas interpretações eram muitas vezes fatídicas para a família real. No dia seguinte, depois de assistir a comédia "Baba Yaga - perna de pau ', na qual a Dona Lua dizia apenas uma frase "Olhe para mim e faça o que eu vos mando", o jovem Czar Fiodor morreu repentinamente aos 20 anos. 
O dito popular atribui as artes macabras de Dona Lua a morte durante o parto de Arafia, mulher do czar Fiodor. 
Dona Lua sempre fez profecias para a czarina Sofia, instruindo-a a usurpar o trono, mas as coisas terminaram mal: ela morreu, enquanto a nobre foi enclausurada, pelo czar Pedro, num mosteiro bem conhecido na capital. 
A Baba Yagá de Perovo 
No atual bairro de Perovo-Novogireevo, antigamente havia uma aldeia. Numa das cabanas morava uma velha, considerada uma bruxa por todo o bairro.
Havia rumores de que à noite ela voava numa vassoura, devorava crianças e cometia muitas outras atrocidades.
Um dia, as autoridades locais tomaram a decisão de demolir a aldeia. A mulher desapareceu sem deixar rasto, deixando apenas uma maldição, que se concretizaria um mês depois: era impossível construir no local onde ficava a cabana da bruxa, a maquinaria quebrava, os trabalhadores magoavam-se, o fogo arrasava tudo construído no lugar amaldiçoado.
Mesmo hoje, coisas estranhas acontecem no local frequentemente: os carros não dão a partida, encontros amigáveis ​​viram lutas sangrentas, os cães fogem da área, etc ...
Valaj Ione
Uma história semelhante à anterior. Este bruxo apareceu nos subúrbios de Moscovo, na aldeia de Chiornaia Griaz (lama negra), no século XVIII, e teria o seu nome esquecido como o de muitos outros magos "locais" que habitavam a área, se não fosse por um conhecido arquiteto russo Vasily Bazhenov que decidiu se vingar da Imperatriz Catarina II "a Grande", que não o deixou finalizar a construção de sua obra predileta, o palácio real Tsaritsino, localizado a sudoeste de Moscovo.
Não se sabe quanto ouro o arquiteto teve que dar a Valaj, mas sua maldição continua até hoje, no lugar do palácio real é impossível construir qualquer edificação, que colapsa ou cai por causas desconhecidas.
Obviamente, os melhores 'profissionais' das artes mágicas sempre tentaram ser muito próximos da realeza.
Por exemplo, considera-se que Maria Jolópova, noiva do primeiro Czar da dinastia Romanov, Mikhail Fiodorovich, e filha do boiardo Morozov, de repente começou a sofrer de epilepsia por causa do olho do mal (olho grande) lançado por um dos magos da corte do Csar.
Noiva do Czar Alexei Romanov (pai do futuro imperador da Rússia Pedro o Grande '), a bela Efimia Vsevoljskaia, também sofreu os efeitos adversos da bruxaria de um tal Mishka Ivanov, camponês analfabeto e um dos poucos magos de origem "nacional", já que a maioria dos necromantes e dos astrólogos da classe alta eram estrangeiros.
Este bairro no norte de Moscovo, é considerado um dos mais misteriosos. Existe uma lenda de que o lugar, mesmo antes da cristianização da antiga Rus (no ano 988), era usado para enterrar, sem queimar previamente, os restos de feiticeiros e bruxas, vestidos com trajes muito caros e pedras preciosas.


Por isso o nome Ostankino ('ostanki' em russo significa "restos mortais"). Os enterros não eram marcados, por isso os caçadores de tesouros sempre tiveram muitos problemas ao procurar riquezas escondidas.
Mas o maior obstáculo era o facto de que "o sono dos mortos" era zelosamente guardado por uma mulher idosa, que foi chamada de "corcunda de Ostankino".
Segundo as lendas populares, o primeiro aviso para não perturbar o território foi feito pela corcunda no século XVI ao então proprietário de Ostankino, o boiardo Satin que fez pouco caso. A maldição foi cumprida e o boiardo foi executado por ordem do Czar.
Mais tarde no século XVIII, a propriedade passou para as mãos do Conde Sheremetev, e dizem que a bruxa 'visitou' por muitas vezes a sua mulher grávida (Praskovia Zjemchugova, famosa atriz e ex-camponesa), pedindo a ela para não enterrar o cordão umbilical no chão após o parto, de acordo com um rito que existia naquela época. Os servos não obedeceram às súplicas da patroa, e agiram de acordo com a tradição, e poucos dias após o parto Praskovia morreu.
Eles dizem que a corcunda repetidamente tentou avisar o imperador Pavel I (Czar da Rússia de 1796 até seu assassinato em 1801) sobre a preparação de um ataque contra ele, mas o imperador não prestou atenção e, claro, foi assassinado.
Também dizem que ela pediu aos construtores da torre de TV Ostankino (com 540 metros de altura é a torre de comunicações é a mais alta da Europa e a segunda maior do mundo) para não profanar o lugar sagrado com a construção 'de satanás " que traria muitos infortúnios e mortes .

No século XIX, existiu uma bruxa, que, segundo a versão popular, ainda vive na capital no bairro de Kuzminki ( a sudeste da capital) em nossos dias.
Diz a lenda que na sua juventude se apaixonou por um jovem cavalheiro que em sinal de sua lealdade sentimental lhe deu um anel de ouro com uma pedra preciosa vermelha. Mas por alguma razão o jovem Romeu casou com outra mulher, teve uma família feliz e se tornou rico.
Então, Julieta, desesperada, tornou-se uma bruxa e decidiu vingar o seu amor não correspondido. Tentou envenenar sua rival amorosa, mas falhou, porque foi impedida pelo anel enfeitiçado que lhe dera o ex-noivo.
Além disso, por causa do anel, os criminosos da vizinhança, acreditando que era uma mulher rica, roubaram-na, tirando tudo o que possuía.
Julieta de Kuzminki morreu na miséria, mas seu espírito ainda vaga, trazendo desgraça para os infiéis galãs moscovitas que frustram as suas namoradas.
alvez um dos magos mais famosos e mais enigmáticos da Rússia, que poderia ser comparado com Nostradamus. Escocês a serviço dos czares russos, favorito de Pedro I "o Grande", Brus sabia prever o futuro, ler as estrelas, curar os doentes e dizem as lendas que teria criado o elixir da vida.
Foi uma das pessoas mais progressistas de seu tempo, inventou uma pessoa que podia andar e falar, mas que não tinha alma (mais tarde descobriram seu projeto de um robô mecânico), fez o primeiro mapa astrológico (que foi usado para criar o metro e construir estradas na capital na época de Stalin), realizou experiências químicos em seu laboratório que ficava na torre Sukharev (um marco demolido em 1934 por autoridades soviéticas), dela, os poucos pedestres que passavam a noite viam sair águias de ferro (a crença popular diz que provavelmente era devido ás experiências de Brus tentando criar as primeiras máquinas voadoras).
Dizem que ocasionalmente ele aparece nos nossos dias para ver se reconstruíram a torre onde trabalhava à noite. Também dizem que você pode ver a sua alma perdida vagando triste pelas ruas de Moscovo. Alto, pálido, magro, com uma peruca.

Postagens populares

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...